A parte complicada do empoderamento

14:38

Fotografia: Josy Arruda por Ismael Lourenço, praia de Boa Viagem, Niterói. Escolhi o post porque essa foto me quebrou: tem um misto de beleza e de melancolia que eu achei casava com tudo o que está escrito neste post. Acompanhem no instagram: @ismaaa_el | https://www.instagram.com/ismaaaa_el/
  A palavra do ano é empoderamento. Empoderar-se quer dizer atribuir poder para si próprio, assumir domínio sobre si. Ouvimos, lemos e assistimos todos os dias coisas na Internet que dizem essa palavra como um mantra: empoderamento, empoderamento, empoderamento. Hoje a luta é pela aceitação própria - simplesmente porque as pessoas vivem melhor quando se amam. 
  Hoje, nós dizemos para nós mesmas que somos lindas como somos, depois de muitos anos de críticas a algum defeito que disseram que temos. Hoje, nós lutamos para manter nossas cabeças erguidas e sãs com a certeza de que não precisamos ser alguém na vida - nós já somos quando nascemos, nós já temos esse super poder. Hoje, nós pregamos que você precisa se aceitar porque só assim vai ser feliz de verdade, livre com seu próprio corpo e alcançar a paz interior. Nós nos dizemos que não precisamos mais chorar porque não vestimos 36 (ou porque só vestimos 36). Chegamos ao ponto em que precisamos de milhões de posts, tweets e afins sobre o como simplesmente está tudo bem ser quem você é e fazer a sua história do jeito que achar melhor.
  Isso é maravilhoso. Acompanhamos inúmeros casos de pessoas que se sentem muito melhor psicologicamente e como isso afeta positivamente a vida delas depois que passaram a simplesmente se aceitar. Adoramos essa ideia. Adotamos essa ideia. Espalhamos essa ideia.
 Eu e você sabemos que temos tudo o que precisamos para "chegar lá". Nós entendemos que não vamos acordar como a Gisele ou as Kardashian e que nossas selfies nunca chegaram ao alcance que a da nossa vizinha. Nós malhamos pare ter nossas pernas definidas e nós comemos sem culpa de ter uma barriguinha se formando porque aquele hambúrguer era realmente bom. Nós sabemos que não precisamos de aprovação nenhuma senão a nossa.
  E aí vem a pergunta: "Tia Josy, se o mundo é tão perfeito e maravilhoso para vocês mulheres empoderadas, que porcaria de post é esse?". Nós sabemos disso tudo. Sabemos a ponto de postar, repostar. compartilhar, tweetar, tatuar; nós sabemos a ponto de fazer outras pessoas saberem. Sabemos que sabemos (isso faz sentido?), mas não conseguimos aplicar a nós mesmas. Isso é horrível. É como saber a resposta e errar a prova toda. É dizer "você é linda do jeito que é" para a sua amiga que engordou um quilo e está achando que é um hipopótamo e chorar na frente do espelho porque você perdeu um quilo e parece um esqueleto. Gostamos de nos amar - só não conseguimos fazer isso ainda. 
  Parece que falta uma peça no quebra cabeça. Que alguma daquelas críticas lá trás foram uma porrada tão forte que arrancou um parafuso das nossas cabeças. A parte complicada do empoderamento é o colocar em prática. Acho que estamos tão quebradas de tantos e tantos anos de pessoas dizendo que não somos boas que ainda parece errado acreditar que somos. Nós fazemos outras pessoas tomarem ciência do seu próprio poder, mas não conseguimos vivenciar o nosso próprio. Parece uma missão nobre, mas na verdade é um castigo. Nós queremos saber o que falta para nos amarmos também. Ficamos nos perguntando "Quando é que vai ser a minha vez?". O empoderamento é um poder muito grande, é impactante, é estrondoso, muda a nossa vida. Por ser um carga tão grande, acaba sendo tudo o que empoderar não quer ser: outra coisa na qual queremos uma aprovação. Parece que não somos "empoderadas o suficiente". O empoderamento é um poder muito grande, uma carga muito pesada que vai cair sobre a nossa vida positivamente - mas só se conseguirmos alcançar mais essa etapa. Se não conseguirmos,  toda essa carga, todo esse poder, vai cair sobre os nossos ombros e nos deixar ainda piores do que já estamos.
  Fácil de falar, difícil fazer.


You Might Also Like

14 comentários

  1. Tantas verdades combinam com um chá preto com limão. Espero que um dia você se veja com os meus olhos, Josy. Espero conseguir me ver com os seus também. Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, eu não gosto de chá preto e nem de limão. UHSSUSA
      Obrigado por sempre estar comigo <3

      Excluir
  2. 1º uau, que foto m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-a-a-a-a-a-a-a!
    2º você falou uma verdade universal: é muito difícil aplicar o empoderamento na nossa vida quando o espelho fala tantas coisas ruins. Eu levanto a bandeira para que todas as mulheres se sintam bem com elas mesmas, as pessoas dizem que sou bem forte e me admiram por isso, mas eu sou tão insegura na realidade, vejo só meus defeitos e não consigo me achar bonita de verdade, nem com talento.
    Não sei se conseguiremos nos sentir bem 1oo% - meu zero está com defeito kkk, mas sei que é uma luta diária.

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quantas e quantas vezes os teus traços não me atingiram como se fossem meus, Bruninha. Lembro de quando te desenhei e de como suas tiras ainda não rodavam pela internet, apenas pelos grupos secretos de feminismo. Obrigado por comentar aqui. Você é uma das minhas maiores inspirações, mulher!!

      Excluir
  3. Que foto,que texto, que mulher!! É exatamente isso, a etapa em que você se olha no espelho e fica satisfeita com o que vê. Como disse a Ana, eu espero um dia me enxergar com os seus olhos, Josy!! E que você se veja com os nossos olhos também. Parabéns pelo texto, e por transformar em palavras o que se passa aqui, aí, e em vários lugares com milhares de pessoas de ambos os sexos.
    Obs: que foto, não consigo parar de olhar <333

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse post foi feito exclusivamente para você. Não conseguia tirar tua história da cabeça e tive que escrever sobre ela. Você é linda, Bruna, linda do tipo que todo mundo quer ser - e eu sei que não consegue enxergar isso. Quem dera eu por ver com teus olhos, entrar um dia na tua cabeça e fazer você se enxergar como a MULHER de dar inveja que você se tornou.
      A parte engraçada é que eu sei que você faria isso por mim também. hahaha

      Excluir
  4. Eu realmente gostaria de ter algo construtivo pra dizer aqui, mas você explicou de uma forma tão sensacional que eu não consigo pensar em nada, apenas sentir, esse texto é aquele monologo que você tem com a miniatura dentro da sua cabeça em que você tem todas as peças mas só falta organizar sabe? é maravilhoso josy <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem noção de que é o meu melhor amigo desde que eu tenho, sei lá, 12 anos? Você me viu de todas as formas e a gente ainda nem se viu. É algo tão incrível que eu não poderia sentir por mais ninguém, Bagrezito.

      Excluir
  5. Caramba, muito bom e sincero seu texto! Algumas coisas vieram à minha mente enquanto lia - O ser humano já tem uma tendencia mortal rs a não estar satisfeito. É quase que uma regra a falta de contentamento com o que seja que for. E acho talvez a maior dificuldade em aceitar como nós somos exteriormente está em não nos conhecermos bem interiormente. O auto-conhecimento é uma pecinha do quebra cabeça que muita gente tem ignorado. Alcançar um entendimento profundo de quem nós somos não só traz paz interior e aceitação, como também nos ajuda a alinhar aquilo que precisa ser trabalhado dentro de cada um de nós. Acho que isso é muito útil para a mulher desses tempos contemporâneos, que é pressionada de quase todos os lados a manter uma imagem que não é fiel, legitima, de sim mesma. Tenho quase certeza que se você parar alguém na rua e pedir pra pessoa falar de si mesma, vai ver que ela não saber responder. E sobre saber que sabe e não conseguir botar em prática, acho que é uma "maldição" de quem dá conselhos... sabe quando você fala com as pessoas e você para e diz "eu deveria me ouvir mais"? hahahaha parabéns pelo texto. E obrigado por fazer uso da foto :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ISMAAAA - eu to te chamando assim mentalmente -, muito obrigado por me emprestar seu talento com fotografia. Não acredito em dom, mas você nasceu com alguma pré-disposição, alguma parte no teu cérebro foi afetada num tombo na infância, qualquer coisa assim. HUSUHSAUA
      Eu vou fazer essa experiência. Vou parar meninas na rua para perguntar sobre o como elas se sentem. O que acha?

      Excluir
  6. Ótimo texto, resume bem o conflito interno que muitos de nós vivemos todos os dias :s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, A! (PLL lovers entenderão)
      Gostaria que deixasse teu link para lhe visitar!

      Excluir
  7. Amei seu texto. Só penso que não devemos apenas aceitar e nos achar lindas pq é isso que tem que ser feito. Para mim o ponto é, se você não gosta do que vê no espelho mude por você e não pela pressão da sociedade.
    Charme-se

    ResponderExcluir
  8. Sou meio lerda e desligada, acredita que só fui saber o que é empoderamento agora nesse post. E confesso que fiquei completamente sem palavras. Todas somos lindas da sua própria maneira, so que algumas nao conseguem enxergar isso...
    Beijos ♡

    ResponderExcluir

Popular Posts

Like us on Facebook

Raposinhas do Rio

Subscribe